«

»

jun. 02 2014

Imprimir Post

CNV apresenta laudo sobre morte do prefeito de Balneário Camboriú (SC), em 1969

A Comissão Nacional da Verdade e a Comissão Estadual da Verdade Paulo Stuart Wright, de Santa Catarina, realizam

Higino João Pio, prefeito de Camboriú, falecido em 1969, aos 47 anos. Foto: Arquivo

Higino João Pio, prefeito de Camboriú, falecido em 1969, aos 47 anos. Foto: Arquivo

em Florianópolis, na próxima segunda-feira, 2 de junho, às 16h, audiência pública sobre a morte do prefeito de Balneário Camboriú, Higino João Pio, em março de 1969, enquanto estava sob a custódia da Marinha, na Escola de Aprendizes Marinheiros, na capital catarinense.

Higino Pio é o único preso político catarinense morto em uma dependência pública naquele Estado. Outros catarinenses atingidos pela repressão política morreram ou desapareceram em outros Estados do Brasil ou no exterior.

Na ocasião, o coordenador do núcleo pericial da CNV, Pedro Cunha, e os peritos da comissão Saul Martins e Roberto Niella, apresentarão laudo técnico sobre o caso no qual analisarão as circunstâncias da morte de Higino Pio.

Os peritos da CNV estiveram em Florianópolis em 30 de janeiro deste ano e realizaram uma diligência na unidade militar onde morreu Pio. Na oportunidade, os peritos da CNV puderam fotografar e fazer um levantamento do local da morte, providência que ajudou no trabalho que será apresentado na próxima segunda-feira.

O corpo de Higino Pio foi encontrado preso por um pedaço de arame ao registro do banheiro do antigo camarote do capelão. Atualmente, o local ainda funciona e é uma suíte do alojamento de oficiais.

Higino Pio foi o primeiro prefeito de Balneário Camboriú, eleito em 1965, pelo PSD, logo após a criação do município, que havia sido desmembrado de Camboriú. Em fevereiro, na quarta-feira de cinzas de 1969, ele e alguns funcionários da prefeitura foram presos por agentes da Polícia Federal e levados para a Escola de Aprendizes Marinheiros de Florianópolis. Após prestarem depoimento, todos foram soltos, exceto Higino Pio, que permaneceu incomunicável. No dia 3 de março, a família foi notificada de sua morte. A versão das autoridades foi suicídio.

Em novembro passado, a Comissão Estadual da Verdade realizou audiência pública em Itajaí sobre os efeitos da ditadura na região e colheu depoimentos sobre o caso do prefeito de Balneário Camboriú. Uma perícia do caso Higino Pio era uma reivindicação do Coletivo Catarinense de Memória, Verdade e Justiça desde a promulgação da lei que criou a Comissão Nacional da Verdade, em 2011.

Filhos e outros familiares de Higino Pio comparecerão à audiência em Florianópolis, entre eles Júlio César Pio. Políticos da região de Itajaí e de Balneário Camboriú que atuaram na época do prefeito falecido também devem comparecer ao evento.

SERVIÇO

O quê: Audiência Pública sobre o caso Higino João Pio
Quando: 2 de junho de 2014
Horário: 16h
Onde: Sala das Comissões, Assembleia Legislativa de Santa Catarina
Endereço: Rua Doutor Jorge Luz Fontes, 310, Florianópolis
Transmissão: TV Alesc

Fonte- Comissão Nacional da Verdade


QR Code - Take this post Mobile!

Faça a leitura deste código QR (Quick Response) com o seu smartphone ou tablet. O código conduzirá à URL desta página que será salva no seu o dispositivo móvel para acesso, compartilhamento e armazenamento.

Link permanente para este artigo: http://www.forumverdade.ufpr.br/blog/2014/06/02/cnv-apresenta-laudo-sobre-morte-do-prefeito-de-balneario-camboriu-sc-em-1969/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *